Skip navigation

Os principais modelos genéticos para a acumulação de cobre são:

-Depósitos estratiformes magmáticos (Ni-Cu-Co-EGP);

AFLORAMENTO DE DEPÓSITO ESTRATIFORME NA AUSTRÁLIA

MODELO GEOLÓGICO DE DEPÓSTOS MAGMÁTICOS ESTRATIFORMES

-Depósitos porfiritícos e skarnitos (Cu-Ag-Au);

MODELO GEOLÓGICO DE MINERALIZAÇÕES RELACIONADAS A PÓRFIROS

Fonte: Hagabar (1997)

Este modelo geológico é representativo das principais minas de cobre no mundo e de onde são extraídos 90% de todo o cobre mundial. Destaque para Chile, EUA e Argentina; Os teores de cobre em alguns depósitos atingem cerca de 7% da mineralização. Atualmente esses depósitos com maiores concentrações encontram-se quase que completamente exauridos. Mineralizações com teores próximo a 1,5% já são considerados economicamente viáveis.

-Depósitos vulcano-exalativos (Cu-Pb-Zn);

Fonte: Smith (2001)

Apesar deste tipo de depósito ser mais interessante para minas de Pb e Zn por causa dos teores dos minerais de minério destes elementos. No entanto, há alguns casos no mundo com concentrações bastante interessantes.

Depósitos tipo IOCG (Au-Cu);

Fonte: Fisherman (2003)

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: